EXPORTADOR COMEÇA A SE ANIMAR COM O CÂMBIO.


A percepção dos empresários da indústria sobre a demanda externa mudou de direção e voltou a crescer em maio, impulsionada pelo dólar, que fechou o mês cotado a R$ 2, aponta a Sondagem Conjuntural da Indústria de Transformação da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Com a movimentação no câmbio, que já subiu quase 8% este ano, há indústrias dando desconto de até 18% no preço em dólar e indo à luta para ampliar a exportação, porque a atividade ficou mais rentável. O alvo dos exportadores são países da América Latina – exceto Argentina, onde prevalecem medidas protecionistas, uma vez que esses mercados não foram tão afetados pela crise.

Fonte: O Estado de S.Paulo

Related Post

Comentar